6509 supervisor slots

Publicidade

Guerra na Ucrânia: 8 mil pessoas foram mortas em Mariupol em 11 meses

Relatório da Human Rights Watch denuncia riscos à população que se abrigou em porões durante ataques russos e falta de acesso dos civis a infraestrutura básica

Guerra na Ucrânia: 8 mil pessoas foram mortas em Mariupol em 11 meses
Publicidade

Relatório produzido pela Human Rights Watch e a Truth Hounds, organização ucraniana de direitos humanos, revela que 10 mil pessoas foram enterradas em Mariupol, uma das cidades mais afetadas pela guerra na Ucrânia entre março de 2022 e fevereiro de 2023 – em onze meses, portanto. Deste número, pelo menos 8 mil mortes ocorreram por causa do conflito. Não há informações de quantos mortos eram civis.

Segundo a análise, o número de mortos pode ser ainda maior, pois algumas sepulturas abrigavam vários corpos. Alguns restos mortais “provavelmente foram soterrados nos escombros”. O relatório ressalta que mortos podem ter sido enterrados em locais que não podem ser identificados, e outras pessoas podem ter morrido mais tarde de causas relacionadas à guerra. Familiares de desaparecidos ainda aguardam notícias de entes queridos.

O relatório ainda denuncia que o ataque russo à cidade obrigou centenas de milhares de pessoas a permanecerem na cidade por semanas sem serviços básicos, como eletricidade, água corrente e cuidados de saúde. A maioria, abrigada em porões para se proteger de ataques aéreos, bombardeios e confrontos entre os exércitos. No período, enquanto as forças russas controlavam a cidade, milhares de edifícios, incluindo arranha-céus, hospitais e escolas, encontravam-se em ruínas. Estima-se que 400 mil residentes conseguiram fugir da cidade até meados de maio.

O estudo Our City Was Gone: Russia’s Devastation of Mariupol, Ukraine, em português Nossa Cidade Desapareceu: A destruição russa de Mariupol, Ucrânia, obteve essas conclusões após entrevistar 235 envolvidos no conflito e analisar imagens de satélite, fotos e vídeos que mostravam o impacto da guerra na cidade.

Os documentos também descrevem tentativas de autoridades ucranianas e agências internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) de organizar a retirada de pessoas do território e de entregar ajuda humanitária diante do ataque russo.

Como está Mariupol hoje

Dois anos após a invasão russa, a cidade aparenta estar em reconstrução. Prédios com estruturas danificadas foram demolidos para iniciar a construção de outros, medidas que fazem parte dos planos da Rússia de reconstruir o local até 2025, e desenvolvê-lo até 2035, caso o país continue dominando o local.

No entanto, a reconstrução pode apagar diversas evidências de potenciais crimes de guerra. O relatório ainda faz dez indicações de autoridades russas que podem ser responsáveis por estas infrações. Entre eles, estão o presidente Vladimir Putin e o ministro da defesa Sergei Shoigu.

Publicidade
Publicidade

Assuntos relacionados

Guerra na Ucrânia
Ucrânia
Direitos Humanos

Últimas notícias

Ator Igor Lage é vítima de assalto no Rio de Janeiro

Ator Igor Lage é vítima de assalto no Rio de Janeiro

"Eu fiquei na mira da arma alguns segundos", contou o artista nas redes sociais
Guerra na Ucrânia: 2 anos do conflito

Guerra na Ucrânia: 2 anos do conflito

Tragédia segue sem perspectiva de acordo de paz
Morador espanca porteiro em Porto Alegre por causa de entrega não realizada

Morador espanca porteiro em Porto Alegre por causa de entrega não realizada

Vítima das agressões relata ofensas racistas por parte do agressor
Cortejo no Autódromo de Interlagos homenageia ex-piloto Wilsinho Fittipaldi

Cortejo no Autódromo de Interlagos homenageia ex-piloto Wilsinho Fittipaldi

Ex-piloto de Fórmula 1 estava internado em um hospital desde dezembro, depois de ter se engasgado
Atendimentos a pacientes com covid-19 cresceram mais de 30% após o carnaval

Atendimentos a pacientes com covid-19 cresceram mais de 30% após o carnaval

Apenas na última semana, o aumento chega a 60,8% em relação à primeira semana de fevereiro
"Aedes do Bem" pode ser criado em casa e vira esperança contra a dengue

"Aedes do Bem" pode ser criado em casa e vira esperança contra a dengue

Inseto geneticamente modificado ajuda a reduzir o número de fêmeas, que transmitem as doenças
Ivete Sangalo recebe alta de hospital após internação por pneumonia

Ivete Sangalo recebe alta de hospital após internação por pneumonia

Cantora anunciou que já está em casa e agradeceu mensagens dos fãs
Cooperação internacional entre polícias e isolamento das lideranças, defende procurador para combater facções

Cooperação internacional entre polícias e isolamento das lideranças, defende procurador para combater facções

Especialista em PCC, Márcio Christino do MP-SP aponta elo entre tráfico e bunkers antipolícia montados em países como Bolívia e Paraguai
Cachorro-quente de 62 metros tenta superar marca de maior 'dogão'

Cachorro-quente de 62 metros tenta superar marca de maior 'dogão'

Evento celebra aniversário de Osasco em SP; lanche leva 2.500 salsichas e 200 kg de purê de batata
PF prende homem suspeito de ter tentado invadir Palácio da Alvorada, onde estava Lula

PF prende homem suspeito de ter tentado invadir Palácio da Alvorada, onde estava Lula

Neste sábado, motorista avançou com carro sobre bloqueios e, mesmo com tiros disparados pelos seguranças da Presidência, não parou. Fotos feitas pelos policiais federais mostram pneus destruídos por barreiras no chão
Publicidade
Publicidade
6509 supervisor slots Mapa do site